Respeito total pela torcida da Inglaterra. A maioria está junta, em um canto. Quando chega a chatíssima "ola", eles param e a ignoram. E depois voltam às suas dezenas de músicas.

Aliás, eles e os argentinos.

O problema não é o futebol moderno. O futebol, para alguns, é a chance de se sentir incluído. Mas, agora, não é apenas isso, a torcida passa a ser a própria atração, o que potencializa o sentimento de inclusão.

Os apaixonados serão minoria.