Amanhã tem Copa, mas falta alguma coisa - e ninguém vai se importar com isso. A Dilma não liga se o PMDB quase se rebelou ou se o estádio de Manaus está tendo obra enquanto você lê esse texto.

Diferente também está aquele seu amiguinho que você achava legal, mas que agora vocifera contra quem reclamava da Copa e quer aproveitá-la. Na próxima vez (toc, toc, toc) que eu tiver que ir a algum hospital público, vou pensar no amiguinho e procurar aquela caixinha de "sugestões/elogios/críticas".

Aliás, falando em diferente, o TSE entrou na festa e pede para "mulher votar em mulher". É mais ou menos como aquela lógica que um político americano falou sobre o voto gay: "as pessoas acham que os gays só fazem sexo o dia inteiro, mas eles também têm emprego e fazem compras". Resumindo para os leitores de orelha: a crítica é para arrogância e absurdo de um órgão de estado falar em quem alguém deve votar, como se cada grupo votasse igual - isso é o papai governo no seu nível máximo.

E falando em mulher e mudança, hoje é dia dos namorados, não é? Já que vocês detestam futebol, segundo algumas marcas.

Mudanças, mudanças... O conservadorismo na política pode ser definido também em uma frase: "para conservar a sociedade, nós precisamos de mudança". Essa é velha escola conservadora americana, mas o Brasil vai mudando para ficar igual. E, com isso, seguimos o nosso rumo de nos meter cada vez mais na vida dos outros. E de tanto fazer isso, acabamos achando que as pessoas fazem o mesmo conosco.

Porém, a Copa chegou. E para fazer os 12 estádios, os gastos aumentaram, assim como o de pessoas que reclamam. Mas quem reclama, reclama da Copa ou reclama do dinheiro gasto? Indignação seletiva não resolve muita coisa, já que tem muita fogueira de dinheiro queimando permanentemente. Uns baldes d'água imaginários nelas, ao menos aumentariam a barrinha de coerência.

E coerência é nosso forte, certo? O PMDB disse que ia rachar, mas está indo. O Brasil disse que ia parar, mas está indo. O metrô ia parar, mas está indo (exceto entre a Praça XV e Central). E amanhã todos estarão xingando aquele seu vizinho que ouve o jogo na rádio e grita maleficamente para zombar do seu delay Full HD.

E, lá no fundo, era isso que você gostaria que mudasse. Mas não vai.

‪#‎fui‬