Hoje faleceu Luiz Mendes, um dos maiores nomes do rádio, essa nossa mania brasileira que, seja lá o que aconteça ou evolua, não conseguimos largar. Fica aqui uma história que serve de homenagem a esse grande nome da comunicação brasileira.


Em 2006, Luiz Mendes foi homenageado pela Comfogo lá em General Severiano, sede do Botafogo. Caiu uma chuva monstruosa na cidade, porém, estávamos todos no casarão, no subsolo, portanto, nem ouvíamos nada.


Entretanto, mesmo se a notícia dos alagamentos que tomavam conta da cidade chegassem aos nossos ouvidos, não nos importaríamos, pois lá estava Luiz Mendes a contar várias e várias histórias.

Uma delas - e que mais me impressionou - foi a da narração da final da Copa de 50, no Maracanã, contra o Uruguai. Após o gol de Gigghia, que decretou o título uruguaio, Luiz Mendes, então narrador da Rádio Globo, falou 16 (!) vezes "gol", todas elas com uma entonação diferente e a maioria em tom de questionamento.

E ele narrou o episódio com tanta precisão que, nas nossas mentes, podíamos imaginar o ponta celeste vencendo Barbosa e a tristeza da multidão nas arquibancadas do Maracanã e colocadas ao rádio em todo o Brasil.

Ali estava uma "testemunha ocular da história". Fico feliz de, ainda em vida, tê-lo homenageado.

Descanse em paz, Tchê!