Eu cantando em algum 
momento do século passado

Ter uma banda é algo fantástico. Escrever músicas e fazer shows são coisas incríveis. E eu sempre digo que algumas das melhores sensações que existem é ver alguém cantando uma música sua e saber que pessoas saíram de casa apenas para ver o seu grupo.

Porém, há outras coisas boas em uma banda, como, por exemplo, cantar músicas de bandas que gostamos - os famosos covers que animam shows de grupos iniciantes. Dar a sua própria versão a canções que você ouviu por anos é emocionante, fora que é bom construir algo com outras pessoas.

Embora eu tenha participado de algumas bandas e ter feito vários covers, existem aquelas músicas que, infelizmente, eu não tive oportunidade de cantar ou tocar. Então, agora, segue a lista das canções que eu escolheria caso tivesse a chance.

7 músicas que eu gostaria de cantar em uma banda

1 - "Running with the Boss Sound" (Generation X)

O Billy Idol sempre foi um dos meus vocalistas favoritos. Embora seja, quase oficialmente, o primeiro poser (a letra de "One Hundred Punks" é uma confissão disso) não dá para negar o talento do rapaz.

E "Running..." seria a minha escolhida pelo andamento. Começa quase como um lamento, até crescer na segunda estrofe, voltando à lentidão no pré-refrão e por aí segue.

Só não me peçam as munhequeiras, por favor.


2 - "Gotta Get Away (Offspring)

"Gotta Get Away" é a minha música preferida da década de 90. A marcha de bateria, seguida pelo baixo bem aguda e os riffs de guitarras duelando são uma introdução perfeita para uma música que era um convite para o mosh - aquele ato que consistia em jogar as pessoas para o alto.

Poucas vezes eu vi uma canção onde os instrumentos são tão marcantes e diferentes entre si.

A Epitaph não permite incorporar o vídeo ao conteúdo, então, veja o clipe aqui. Abaixo, uma versão ao vivo.


3 - "Garden of Eden" (Guns 'n' Roses)

Tenho uma paixão por músicas rápidas onde o vocalista fale alucinadamente como se estivesse em um carro sem freio em uma ladeira. E "Garden of Eden" é o expoente desse tipo de música.

Lembro de quando a ouvi pela primeira vez, foi na Cultura Inglesa, lá pelos meus 12,13 anos. Levei o VHS com o clipe abaixo para casa e decorei a letra. Marcou-me tanto que ainda hoje consigo cantar a maior parte da música. Inclusive o backing vocal do último refrão.


4 - "The Card Cheat" (The Clash)

É a música mais, digamos, "diferente" do Clash. É toda focada em um piano, um épico-punk. Mas o crescendo da voz de Mick Jones sempre me fez ter vontade de bancar o Jerry Lee Lewis e emendar essa balada em algum show.


5 - "Hey Now (I'm in Love)" (Vic Godard & Subway Sect)

Essa é um jazz feito por uma das primeiras surgidas no Punk. Se Vic Godard sonhava em ser Cole Porter, esse foi o mais perto que ele chegou. Uma balada incrível digna da época onde os rapazes usavam cartola e chapéu.


6 - "Folsom Prison Blues" (Johnny Cash)

É impossível imitar Johnny Cash, mas as pausas (antes dos versos finais de cada estrofe) que fazem o ritmo do verso mudar tanto são uma maravilha para cantar. Junto com um violão, então...


7 - "History of the World, pt. 1" (The Damned)

É uma música levada por um sintetizador e que não há refrões. Até os 2'20 é apenas a voz de Dave Vanian cantando várias estrofes e mudando a melodia - todas elas deliciosas - sobre a origem e o fim do mundo.


Porém, não vamos viver só de sonhos. Seguem as minhas músicas preferidas que eu já cantei.

1 - "Touring" (Ramones)
2 - "Nazi Punks Fuck Off" (Dead Kennedys)
3 - "Career Opportunities" (The Clash)
4 - "I Believe in Miracles" (Ramones)
5 - "Buracos Suburbanos" (Psykoze)
6 - "53rd & 3rd" (Ramones)
7 - "Bonzo Goes to Bitburg" (Ramones)

E você? Quais as que gostaria de cantar ou tocar?