Agora que o Marcelo Mattos é história, Joel vai ficar perdido pois vai acabar com aquela brincadeira de colocar Caio, Edno e depois o Loco Abreu. Mas, falando sério, eu espero que o Botafogo não fique confuso com o novo esquema.

Claro que Joel vai priorizar a defesa, pois ela foi arrumada com a chegada do Marcelo Mattos no meio e com a saída do Leandro Guerreiro de lá. Assim, o eterno volante pode ir para a sobra, a melhor profissão no futebol depois de comentarista de arbitragem na TV.

Somália não voltará na quarta. Provavelmente, nem domingo, então, teremos problemas. Joel vai ter que inventar. Para começar, eu deslocaria o Leandro Guerreiro para marcar o Lúcio Flávio, resolvendo, assim, um buraco ali na zaga. Como isso não é possível, LG terá que figurar entre os 11. Vamos, então, escalar o time.

Goleiro - Jefferson
Zagueiros - Fábio Ferreira, Antônio Carlos e Danny Moraes

Infelizmente, com a saída do Marcelo Cordeiro, teremos que continuar no esquema de três zagueiros. Eu improvisaria o Danny Moraes na esquerda. Sempre que foi preciso, ele entrou bem e é um zagueiro rápido.

Lateral - Alessandro

Como não temos nenhum lateral no elenco, somos obrigados a jogar com Alessandro na direita. Na esquerda, é melhor não tirar um titular da sua posição e deixar o Danny por lá.

Volantes - Fahel e Leandro Guerreiro
Meias - Renato Cajá e Maicosuel
Atacantes - Edno e Loco Abreu

Com esse esquema, Cajá teria mais liberdade para avançar com Maicosuel e os dois estão com físico para poder voltar a marcarem. Edno pode ficar revezando nas pontas com o Maicosuel.

O único problema desse time é que os volantes não sabem dar um passe de 5 metros e a proteção à zaga com o Leandro Guerreiro fica prejudicada. Para piorar, os dois também não sabem chutar, o que Marcelo Mattos fazia bem.

Não é o melhor time do mundo, mas vai dar trabalho. Se o Edno começar a marcar, serão todos os jogadores mordendo o adversário. É um bom time.

OBS: Caio entra aos 20 de segundo tempo, quando o despertador do Joel toca.