Cada aniversário é um passo a mais. Resta saber em qual direção. Se, quando novos, aguardamos ansiosamente por esta data, já que muitas conquistas da juventude não dependem apenas da nossa competência, será que, com o acúmulo de primaveras, ainda tenhamos motivos para soltar um sorriso e comemorar mais uma vela no bolo?

A dúvida inicial sobre qual direção tomamos responde a indagação. Os anos, sozinhos e acumulados, não dizem nada. Mas, será que, ao olharmos para trás e vermos que os anos não são apenas maiores que os seus antecessores, mas, principalmente, melhores, isso não constitui motivação suficiente para que possamos sentir um orgulho - indisfarçável - do passado?