A vitória de ontem sobre o Goiás era esperada – e obrigatória. Não podíamos perder pontos para aquele que deve ser o pior time do Brasileirão. Mas, para variar, no início do jogo, parecia que teríamos uma tarde de surpresa desagradáveis no mais bonito estádio do Brasil.


O Goiás começou muito melhor, perdendo uma clara chance de gol aos 3 minutos, em ótima defesa do Jefferson. Com uma postura ofensiva, o time goiano era superior à péssima equipe escalada (como sempre) pelo Joel Santana.


O Botafogo foi a campo com um pavoroso meio-campo composto pelo Leandro Guerreiro, Fahel, Sandro Silva e Lúcio Flávio. Resultado, não havia criação nenhuma no setor. Dependíamos da inspiração de Caio e Herrera lá na frente. E, quando conseguíamos algo, não havia o Loco Abreu como referência na área.



Com isso, o gol só podia sair através de uma jogada de bola parada mesmo. E foi o que aconteceu aos 41 minutos, através de uma cobrança na entrada da área do irritante Lúcio Flávio.


Enquanto a torcida ainda comemorava, o Botafogo roubou uma bola no meio-campo e Herrera avançou pela ponta chutando em gol. O péssimo goleiro Fábio deu rebote, Caio chutou em cima dele e a bola sobrou livre para Somália estufar as redes. 2 a 0.


Aí, o lance que definiu o jogo. O maluco do goleiro do Goiás saiu em disparada em direção ao juiz reclamando uma falta que ninguém viu. Deve ter falado umas bobagens e levou o vermelho direto. O jogo estava decidido.


Na volta para o segundo tempo, o Goiás tentou partir para cima, mas não obteve sucesso. O Botafogo voltou melhor e chegou perto por várias vezes, inclusive uma furada inacreditável do zagueiro Antonio Carlos quando estava sozinho na pequena área.


Houve um problema com os refletores, deixando o Engenhão sem luz por 18 minutos. Na volta, Herrera deu números finais ao placar com um gol aos 27.


Alguns minutos depois, o lance do jogo. Após ser fominha pela milésima vez e não tocar a bola, Caio recebeu uma bronca do Herrera. O garoto não gostou, gesticulou bastante e falou alguma coisa que não agradou muito o argentino, que partiu em direção ao jovem atacante. Os dois trocaram expulsões e levaram o vermelho.


Os dois estão errados, claro. Caio estava irritante na partida de ontem, chegando a ser vaiado pela torcida. Joga como se estivesse querendo aparecer o tempo todo. Já Herrera, independente do que tinha ouvido, não podia ter ido para cima do Caio. Agora vamos jogar contra o Cruzeiro na Quarta com Edno como a única opção para o ataque. Joel vai escalar uns sete volantes.


Mas, pelo menos, ganhamos. Já somamos sete pontos de nove. Com isso, pouco a pouco vamos cumprindo o objetivo inicial de somar o máximo de pontos possíveis nestes sete jogos iniciais.


SIGA-ME NO TWITTER
CLIQUE NA PROPAGANDA ABAIXO
E AJUDE A MANTER O SITE