Sempre falei que a dívida do Botafogo aumentou em 2007 por causa do reconhecimento, por nossa parte, de vários valores que estavam em discussão junto ao Governo Federal. Esse era um critério imprescindível para a adesão à Timemania. A culpa não era da antiga diretoria, mas, sim, uma consequência de diversas outras gestões.

Pois bem, está lá, na coluna Olhar Crônico Esportivo, mais uma prova de que isso ocorreu. Estão falando dos demais times, pois, no Botafogo, eles focaram na possibilidade da redução do total devido. Mas, ao falarem dos demais times, estão falando, também, de nós, já que a situação é a mesma.


Seguem os trechos de cada clube:

"Ainda que, em 2007 tenha ocorrido o reconhecimento e a conseqüente atualização de dívidas de natureza fiscal em função da adesão a Timemania, a efetiva razão da elevação do montante das dívidas do Fluminense"

"A dívida do Vasco saltou em aproximadamente 137% no ano de 2008, em relação a 2007. São três os elementos que substancialmente geraram a elevação a um nível mantido até o final do exercício de 2009: a adesão à Timemania,"


"A exemplo de outros clubes, a dívida total do Flamengo elevou-se de modo representativo entre os anos de 2006 e 2007, com a inclusão de vários débitos e suas respectivas correções no ato da adesão à Timemania."

"Em 2007 a dívida total do Santos aumentou em aproximadamente 62% em relação a 2006, em decorrência das atualizações para adesão à Timemania e a aquisição de empréstimos e financiamentos junto a terceiros."

"Metade das dívidas do Atlético Mineiro tem origem em compromissos pendentes há vários exercícios, que em 2007, foram integrados a Timemania, com o benefício de pagamento em longo prazo."


"(...)o Internacional apresenta um aumento modesto no total de sua dívida ao longo dos últimos 4 anos. Mesmo representando um número expressivo, a consolidação e atualização de dívida para a adesão a Timemania,"

"(...)o Grêmio apresenta a tendência da absoluta maioria dos clubes integrantes desta análise. A adesão ao “Parcelamento – Timemania”, em 2007, marcou o crescimento no volume geral de sua dívida."


E os exemplos continuam. Basta ler a coluna.